REDUÇÃO DE DANOS

Um outro olhar sobre o ser humano

O que se pode usar

Redução de Danos

JUDICIÁRIO, SAÚDE E USUÁRIO

O QUE SE FALA, PENSA E ESCREVE SOBRE O CRACK

PREVENÇÃO

Sexo, Drogas e Redução de Danos

A VIDA E O RESPEITO AS DIFERENÇAS

Direitos humanos em defesa do SUS

sábado, 6 de maio de 2017

ENORD encerra em Tabatinga. Encontro discutiu aids, uso de drogas e direitos humanos

Encerrou na tarde de ontem, em Tabatinga (AM), o VIII Encontro de Redução de Danos da Região Norte ( ENORD), reunindo ativistas, gestores, pesquisadores, profissionais de saúde e demais interessados na discussão da aids e uso de drogas na região, em especial nas fronteiras do Brasil com Peru e Colômbia.
Durante três dias os participantes trocaram experiências de prevenção entre populações específicas da região, como os indígenas. O uso crescente e abusivo de álcool e outras drogas nas aldeias e reservas é uma realidade que vem preocupando os gestores da região. Junto com isto os casos de hepatite B e Delta aparecem de forma relevante, sobretudo na área do Vale do Javari, onde se concentra a segunda maior população indígena do Brasil.
Outra peculiaridade levantada foi a presença de transmissão do HIV através de uso de seringas compartilhadas, sobretudo com anabolizantes, silicone e uso de cocaína e heroína (em menor escala). A ação dos redutores em campo de uso registram a presença destes casos, mostrando uma diversidade de prática de usos em toda a região.

MORADORES DE RUA, TRAVESTIS, AIDS E REDUÇÃO DE DANOS

Um dos pontos mais debatidos no encontro foram as formas de redução de danos no uso de silicone, entre travestis e transexuais, Karen de Oliveira Diogo, agente de saúde da Ong Transformação de Porto Velho (RO), expôs as técnicas utilizadas e a necessidade de se ampliar a difusão de informações osbre esta realidade.

Também Hudson da Silva Nunes do Movimento Acreano de Pessoas em Situação de Rua (Mapsir) contou sua experiencia e as dificuldades de acesso aos serviços de saúde que esta população tem, principalmente pelo preconceito e discriminação. Para ele, a organização é o principal instrumento de recuperação da cidadanie e da garantia de direitos.


Pára Alvaro Mendes, coordenador do evento, os resultados foram positivos principalmente diante do desfio de levar estas discussões para o interior da região: “ Este foi o primeiro ENORD realizado fora das capitais, o que proporcionou uma participação maior das comunidades locais como os índios, os profissionais de saúde e os estudantes de nível fundamental e médio”, explica.

No documento final, os participantes pedem o retorno dos Comitês Técnicos de Fronteiras, colegiados criados no passado juntando gestores das cidades fronteiriças, com maior relevância para o HIV, e que discutiam questões específicas e com resolutividade maior.




O próximo ENORD acontecerá em Ji Paraná, em Rondônia, em 2018. A organização desta edição foi da Associação de Redução de Danos do Acre/AREDACRE em conjunto com o Fórum Norte de Redução de Danos/FNRD, Associação Brasileira de Redução de Danos/ ABORDA e Associação de Redução de Danos do Amazonas/ARDAM. Contando com o apoio do UDIAHV/MS, Governo do Estado Do Amazonas/Coordenação Estadual de Aids e Hepatites Virais/Saúde Mental, Prefeitura de Tabatinga/Secretaria de Saúde/Coordenação de IST/Aids e Hepatites Virais, Fórum Saúde do Acre, Associação de Bem com a Vida /ABV, Amatec, Articulação Nacional de Saúde e Direitos Humanos/ANSDH e Movimento de Luta Antimanicomial do Pará/MLA.



terça-feira, 2 de maio de 2017

COMEÇA AMANHÃ VIII ENORD- Encontro Norte de Redução de Danos





VIII ENORD- Encontro Norte de Redução de Danos


Começa amanha, 3 de maio o VIII ENORD- Encontro Norte de Redução de Danos , em paralelo com o II Seminário de Articulação em Saúde e Direitos Humanos Regional Norte no Auditório da Vila Militar, em Tabatinga, no Amazonas ,


Começa amanha, 3 de maio o VIII ENORD- Encontro Norte de Redução de Danos , em paralelo com o II Seminário de Articulação em Saúde e Direitos Humanos Regional Norte em Tabatinga, no Amazonas.

O evento é uma realização da Associação de Redução de Danos do Acre/AREDACRE, Fórum Norte de Redução de Danos/FNRD, Associação Brasileira de Redução de Danos/ ABORDA e Associação de Redução de Danos do Amazonas/ARDAM e conta com financiamento da UNESCO/DIAHV/MS.

Conta ainda com a parceria do Governo do Estado Do Amazonas/Coordenação Estadual de Aids e Hepatites Virais/Saúde Mental; Prefeitura de Tabatinga/Secretaria de Saúde/Coordenação de IST/Aids e Hepatites Virais e o apoio do Fórum Saúde do Acre; Associação de Bem com a Vida /ABV; Amatec; Articulação Nacional de Saúde e Direitos Humanos/ANSDH; Movimento de Luta Antimanicomial do Pará/MLA.

Durante três dias os pesquisadores, ativistas, profissionais de saúde e demais interessados discutirão os desafios e vulnerabilidades da região, em especial da tríplice fronteira Brasil, Peru, Colômbia.

Confira a programação em:

O evento é uma realização da Associação de Redução de Danos do Acre/AREDACRE, Fórum Norte de Redução de Danos/FNRD, Associação Brasileira de Redução de Danos/ ABORDA e Associação de Redução de Danos do Amazonas/ARDAM e conta com financiamento da UNESCO/DIAHV/MS.

Conta ainda com a parceria do Governo do Estado Do Amazonas/Coordenação Estadual de Aids e Hepatites Virais/Saúde Mental; Prefeitura de Tabatinga/Secretaria de Saúde/Coordenação de IST/Aids e Hepatites Virais e o apoio do Fórum Saúde do Acre; Associação de Bem com a Vida /ABV; Amatec; Articulação Nacional de Saúde e Direitos Humanos/ANSDH; Movimento de Luta Antimanicomial do Pará/MLA.

Durante três dias os pesquisadores, ativistas, profissionais de saúde e demais interessados discutirão os desafios e vulnerabilidades da região, em especial da tríplice fronteira Brasil, Peru, Colômbia.

Confira a programação em:



VIII ENORD- Encontro Norte de Redução de Danos e
II Seminário de Articulação em Saúde e Direitos Humanos Regional Norte
Tabatinga/AM 03, 04 e 05 de maio de 2017

03 de maio
08h00min– Credenciamento
09h00min – Abertura - Apresentação Artística Cultura Local
09h20min - Composição da Mesa
  • Representante da Aredacre
  • Representante da Aborda
  • Representante da UNAIDS
  • Representante do Escritório das Nações Unidas Brasil
  • Representante da Prefeitura de Tabatinga
  • Representante do Governo do Amazonas



  • Representante do Peru
  • Representante da Colômbia
  • Representante do Brasil/ DIAHV – MS

09h30 – Documentário sobre a inciativa Amazonaids
10h Conferência de Abertura: Drogas e Vulnerabilidades: Onde se Encontram e Como Enfrenta-las
Expositor: Domiciano Siqueira – Consultor em Direitos Humanos do Ministério da Saúde/ Ministério da Justiça e Membro do Conselho Consultivo da Aborda;
Expositor: Liandro Lindner – Jornalista/Doutor em Saúde Pública
Coordenação: Evalcilene Santos – Representante da Ardam
11h40minh – Debate
12h30minh Almoço
14h 1° Painel “Desafios na Redução de Danos e as Interfases com as Políticas Públicas de Aids, Hepatites, Tuberculose, Saúde Mental e Direitos Humanos e as Perspectivas de Fronteiras Norte e Brasil. “
Expositora: Marcia Colombo – Departamento de Vigilância e Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis do HIV/Aids e Hepatites Virais – MS;
Expositora: Dra. Graça Soares Prola – Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos /SEJUSC do Estado do Amazonas
Expositora: Dra. Silvana de Lima e Silva - Coordenadora de Ist/Aids e Hepatites Virais da Secretaria de Estado de Saúde do Estado do Amazonas
Expositor: Francisco Cordeiro - Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes - UNODC
Coordenação: Álvaro Augusto de A. Mendes – Presidente da Aborda
15h00minh – Debate
15h40min Intervalo
16h00min 2° Painel “Usuários de Drogas – Impacto do Uso intensivo e Alternativas de Prevenção para a Fronteira Amazônica. “
Expositor: Cleiton Euzebio de Lima – Programa das Nações Unidades sobre HIV e Aids/ UNAIDS
Expositor: Romina Oliveira – Organização Pan-americana de Saúde OPAS/OMS/Brasil
Expositor: Domingos de Oliveira – Universidade Federal do Tocantins/TO
Coordenação: Thatyanne Marciel – Mobilizadora da Aborda no Amapá
17h00minh – Debate
18h Encerramento




04 de maio
9h 3° Painel – Política Nacional para a população em Situação de Rua – Qual Perspectivas para as Fronteiras da Amazônia;
Expositora: Nara Delnise de Araújo – Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas/Senad/MJ
Expositor: Aluísio Campos Filho – Coordenador do Fórum Norte de Redução de Danos
Expositor: Hudson da Silva Nunes – Movimento Acreano de Pessoas em Situação de Rua/Mapsir
Coordenação: Leazar Haerdrich – Representante da Aredacre
10h20min Debate
11h - 4° Painel RD e a transversalidade com a população de Rua
Expositora: Ester de Oliveira Souza – Movimento de Luta Antimanicomial do Pará/MLA e mobilizadora da Aborda/PÁ
Expositora: Lucilene Souza – Assistente Social do Centro de Saúde Ari Rodrigues de Rio Branco/Ac
Expositora: Ana Cristina – Redutora de Danos, Presidente da ABV/RR
Coordenação: Representante de Tabatinga
12h30min Almoço
14h 5° Painel - Roda de Conversa “Ser Redutor é estar reduzindo danos.” – Qual Alternativas para usuários drogas injetáveis e outras drogas na atualidade.
Expositora: Karen de Oliveira Diogo – Agente de Transformação de Rondônia/Rede Trans Brasil
Expositor: Rafael Barquit – Psiquiatra Redutor de Danos, Mobilizador da Aborda do Ceará
Coordenação dialogada:  Liandro Lindner Jornalista/Doutor em Saúde Pública
15h30min Intervalo
15h45min 6° Painel - Viver com Hiv/Aids e entender uma melhor compreensão da política de Redução de Danos e Direitos Humanos e seus mecanismo de eficácia na prevenção.
Expositora: Evalcilene Santos – Presidente da ARDAM
Expositor: Henrique Avilla – Coordenador Nacional da Rede Jovem de Pessoas Vivendo com Hiv/Aids/TO
Coordenação: José Oliveira Filho- Redutor de Danos de Roraima
18h Encerramento








05 de maio
9h 7° Painel - Redução de Danos e as Ações em Saúde e Assistência social e Direitos Humanos Junto às pessoas em Situação de Rua - Apresentação das experiências no território e Serviços.
Expositora: Silvia Palmeiras – Diretora da Secretaria de Assistência Social e Cidadania de Rio Branco/Ac
Expositor: Rafael Barquit – Psiquiatra Redutor de Danos, Mobilizador da Aborda do Ceará
Expositor: Domiciano Siqueira – Consultor em Direitos Humanos do Ministério da Saúde/ Ministério da Justiça e Membro do Conselho Consultivo da Aborda;
Coordenação: Representante de Benjamin Constant/AM
10h30min Intervalo
10h 45min 8° Painel - RD Articulações e Controle Social e a Política para a
Fronteira - Quais compromissos a enfrentar
Expositor: Arnold Ferreira Gomes Junior – Coordenador IST/Aids e Hepatites Virais de Tabatinga/AM
Expositora: Jucelia – Secretaria de Saúde de Atalaia do Norte/AM
Expositor: Representante da Colômbia
Coordenação: Lidia Barbosa – Mobilizadora da Aborda/RO
12h30min Almoço
14h 9° Painel Roda de Conversa - Redução de Danos e Agenda de Fronteira
Coordenação: Liandro Lindner – Jornalista/Doutor em Saúde Pública

15h40min Intervalo
16h 10° Painel - Desafios e Rumos Possíveis e Desejados
Coordenação: Fórum Norte de Redução de Danos e Aborda
17h Encerramento











quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

NOTA SOBRE O FALECIMENTO DE ANTONIO LANCETTI



LANCETTI VIVE

A ABORDA lamenta o falecimento do psicanalista ANTONIO LANCETTI, aos 67 anos, falecido hoje a noite no Hospital Oswaldo Cruz, em São Paulo em decorrência de um câncer.

Argentino radicado no Brasil, Psicólogo, Psicanalista, Analista Institucional, ex-assessor do programa de Saúde Mental de Santos, ex-secretario da Ação Comunitária de Santos, foi coordenador de Saúde Mental do projeto Qualis/PSF, diretor da coleção Saúde e loucura da editora HUCITEC.

Foi em Santos, na gestão da prefeita Telma de Souza como assessor do então Secretário da Saúde David Capistrano, que participou, como um dos líderes, da intervenção na Casa de Saúde Anchieta, primeiro fechamento de uma instituição hospitalar pela óptica do movimento por uma sociedade sem manicômios.

Sua luta nos inspira e seu exemplo nos anima a continuar no caminho por ele, principalmente no cuidado, no acolhimento e na construção de um SUS de qualidade e pára tod@s.

Continuaremos mantendo Lancetti Vivo, em nossas intervenções peripateticas, e nossas lutas diária pelo fim das opressões. Lancetti se nos deixa, mas seu legado estará sempre presente!

LANCETTI PRESENTE!



sábado, 2 de julho de 2016

Encerramento do VII ENORD - CARTA DE RIO BRANCO


Encerrou ontem a noite o VII Encontro de Redução de Danos da Região Norte. Durante três dias ativistas, pesquisadores, conselheiros de saúde, redutores de danos e interessados no tema debateram a realidade regional da presença de drogas e as alternativas de saúde e direitos humanos diante disto.

Ao final foi aprovado o documento final que elencou um resumo das discussões e propostas de intervenção e mobilização para o próximo período. O próximo encontro acontecerá em Tabatinga, região de fronteira do estado do Amazonas, em 2017.



CARTA DE RIO BRANCO
VII Encontro Norte de Redução de Danos

Os participantes do VII Encontro Norte de Redução de Danos, realizado entre os dias 29 e 30 de Junho e 01 de Julho de 2016 em Rio Branco (AC), vem através deste documento manifestar-se sobre os diversos temas discutidos neste evento.

- Observamos a existência de uma visão preconceituosa, acerca de questões relacionadas às drogas, apresentada nos diversos veículos de comunicação, formadores de opinião e outros atores sociais, muitas vezes seguindo apenas interesses econômicos e/ou políticos. Embora acreditemos ser fundamental a liberdade de expressão, ressaltamos que o modelo proibicionista e moralista de “combate às drogas” são ineficazes, levando usuários e trabalhadores nos cuidados desses a pagar um alto preço na perspectiva biopsicossocial.

- Consideramos que a pregação sobre a criminalização do usuário de drogas, inibe inúmeras possibilidades de diálogo e reflexões que possibilitariam caminhos pertinentes e exequíveis para a minimização de efeitos negativos de diversos problemas relacionados ao abuso de álcool e outras drogas.
           
- Entendemos a questão do uso de drogas, por diversas perspectivas dentre elas como um direito, estamos abertos aos debates e parcerias com outros atores e indivíduos, para que possamos elevar o nível das discussões, aliados na perspectiva digna da equidade, liberdade, autonomia e para enfrentamento dessas questões com ética, educação, consciência e respeito.

- Reivindicamos que as ações específicas de RD, bem como aquisição de insumos, sejam inseridas no plano de ação e orçamentos anuais de cada município/estado e que estas especificidades sejam elaboradas com a participação direta da sociedade civil. Também cremos na RD como diretriz de qualquer ação do SUS voltado para enfrentamento do uso problemático de álcool e outras.
  

- Ampliaremos o diálogo com outros movimentos sociais, principalmente os que atuam na área da Saúde Pública e Direitos Humanos, para aproximação e formação de parcerias junto ao movimento de Redução de Danos.

            Rio Branco, 01 de Julho de 2016




quinta-feira, 23 de junho de 2016

Encontro Nacional de Coletivos e Ativistas Antiproibicionista




O ENCAA -
Encontro Nacional de Coletivos e Ativistas Antiproibicionista vai acontecer esse final de semana 24, 25 e 26 de junho na UFPE.
Já contamos com mais de 600 inscrições de ativistas, profissionais, pesquisadores, movimentos sociais de todo Brasil!  Teremos representação de quase todos os estados do país (PA - BA - AL - PI - RJ - SP - CE - MG - PB - MT - AM - DF - SC)
Esse encontro foi construído através de muita luta mais principalmente com muito amor! E nesse potente espaço vamos construir um projeto de lei de iniciativa popular que promova uma Reforma estrutural da política de drogas no país!  Uma reforma que leve em conta as questões de gênero, raça, classe e que principalmente seja centrado pelo direito a nossa autonomia!

Se vc ainda não se inscreveu pode procurar o credenciamento no local do evento (porém as vagas estão limitadas então chegue cedo)